CAPS APONTA MELHORIAS E AMPLIAÇÃO NO NÚMERO DE ATENDIMENTOS EM VILHENA  

CAPS 1

RH aumentou e unidade consegue atender mais pacientes com mais qualidade

De acordo com o Ministério da Saúde, o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) possui caráter aberto e comunitário, dotado de equipes multiprofissionais e transdisciplinares, realizando atendimento a usuários com transtornos mentais graves e persistentes, a pessoas com sofrimento e/ou transtornos mentais em geral sem excluir aqueles decorrentes do uso de crack álcool ou outras drogas.

A unidade em Vilhena atende toda a demanda do município e recebe pacientes da região de Chupinguaia.

De acordo com o coordenador Rafael Reis, a unidade atende todos os que procuram. “A demanda é livre. Lidamos com saúde mental e recebemos todos os pacientes que vêm até nós”, explicou. Rafael também comemorou a retirada de um homem das ruas. “Iniciamos o tratamento de um paciente conhecido como Bahiano, ele morava nas ruas, vivia sujo, doente. Hoje ele está reinserido na sociedade e resultados como estes nos fazem continuar todos os dias”, explicou.

Bahiano sofria com o alcoolismo há anos e conseguiu com a ajuda do Caps se aposentar.

O médico Thiago Lobianco considera que o Caps viveu avanços neste ano. “No ano passado eu atendia sozinho aqui. Conseguia atender uma média de 15 ou 16 pacientes por dia. Hoje atendo mais de 10 e contamos com mais dois médicos psiquiatras, temos três psicólogas que antes não tinha e uma equipe multiprofissional preparada para lidar com os casos mais graves de depressão ou transtorno”, detalhou. Apesar de ainda precisar de muitas adequações como a descentralização dos atendimentos mais simples para a rede básica, de acordo com os dados descritos por Thiago, o número de atendimentos com profissional médico dobrou.

O secretário municipal de saúde, Marco Aurélio Vasques, lembrou também que os medicamentos prescritos pelos médicos do Caps são em sua maioria fornecidos na Farmácia Municipal. “Os que fazem parte da lista do SUS como antidepressivos, ansiolíticos e outros nós estamos com estoque regular na Farmácia do município. Os outros que não fazem parte da lista do SUS nós atendemos através de processo administrativo. O que importa é que o paciente não ficará sem assistência. A Rede de Saúde Mental de Vilhena avançou neste ano e ainda temos muito a conquistar”, ressaltou.

A prefeita Rosani Dnadon lembrou que há uma luta contra essas doenças. “Temos feito de tudo para que vilhenense não fique sem esse apoio. Neste ano assistimos muitos suicídios e trabalhamos para estruturar o Caps para que esse número diminua. É dor e sofrimento para quem passa e para a família. O cidadão pode contar com a nossa rede pública de saúde. Temos uma equipe pronta para atender a todos”, salientou a mandatária municipal. Ela também lembrou que a unidade ganhou um jogo de sofá novo da Gazin para as terapias em grupo e agradeceu a empresa pela parceria com a prefeitura de Vilhena.

FONTE: (SEMCOM)

DA REDAÇÃO DO HOJERONDONIA.COM

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

E-mail: hojerondonia@gmail.com / wilmergborges@hotmail.com