JOVEM QUE MATOU O EX NO ATO SEXUAL IRÁ AO REGIME SEMIABERTO NOS PRÓXIMOS DIAS, DIZ TJ-RO

vania-basilio-rocha-foto-katia-peggo-702x432

Jovem está presa desde que matou o ex a facadas, em 2015, na cidade de Vilhena. Acusada fez várias atividades e estuda no presídio para ter pena reduzida.

A jovem Vania Basílio Rocha, presa por matar o ex-namorado a facadas no ato sexual, deve progredir ao regime semiaberto nos próximos dias em Vilhena (RO). De acordo com o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO), a acusada teve progressão na pena por ter feito atividades de remição no presídio feminino da região.

Segundo a unidade prisional, a mudança no regime da apenada, de 21 anos, deveria ocorrer no próximo dia 23 de julho, porém “há remições a serem contabilizadas para a acusada”, o que deve adiantar a progressão do regime.

Vania está presa desde o dia do crime, em 30 de dezembro de 2015, e apresenta bom comportamento. Ela foi julgada pelo Tribunal do Júri em setembro de 2016 e condenada a 13 anos de prisão. Porém, a Defensoria Pública de Rondônia (DPE-RO) entrou com recurso e o TJ diminuiu a pena para oito anos e quatro meses.

A princípio, a previsão era de que a jovem mudasse para o regime semiaberto em setembro deste ano. Contudo, ela participa de atividades de remição de pena, o que reduz os dias de prisão em regime fechado.

Vania cumpre pena em presídio feminino de Vilhena (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)

Vania cumpre pena em presídio feminino de Vilhena (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)

Conforme o Presídio Feminino de Vilhena, Vania faz artesanato, resenha de livros e estuda. Dessa forma, em três dias de trabalho, ela reduz um dia de pena. A cada 12 horas de estudo, ela abate um dia de prisão. E a cada resenha feita, a pena é reduzida em quatro dias.

As remições são enviadas ao judiciário de três em três meses, para cálculo da pena. Conforme a unidade prisional, as atividades de Vania do último trimestre ainda não foram contabilizadas.

Depois de sair do regime fechado, a acusada será transferida para a ala do semiaberto, onde aguardará pela tornozeleira eletrônica. Em seguida, ela tem 10 dias para conseguir emprego e apresentar a comprovação no presídio.

Nos primeiros 30 dias com a tornozeleira eletrônica, Vania deve continuar dormindo no presídio. Depois desse período, ela não precisa mais voltar para a unidade, tendo, assim, que cumprir as regras.

Além de, necessariamente, estar trabalhando, ela deverá ficar em casa durante a noite, de 19h às 6h, entre segunda e sexta-feira. Já nos finais de semana, Vania deve permanecer recolhida integralmente no presídio, de 18h do sábado até 6h de segunda-feira ou no primeiro dia útil seguinte.

A mudança para o regime aberto está para acontecer em setembro de 2020. O G1 tentou contato com a defesa de Vania até o fechamento da publicação.

Crime

Vania matou o ex a facadas durante o ato sexual, na casa dele, em dezembro de 2015. Na época, ela confessou o crime e disse: “queria matar alguém”. Antes do assassinato, a jovem chegou a escrever um post no Facebook afirmando não ter sido uma má namorada.

Um laudo feito dias depois da prisão revelou que Vania é sociopata. Quando já estava presa no Presídio Feminino, em 2016, Vania ateou fogo nos colchões da cela.

No júri em que foi condenada, em setembro de 2016, a acusada fez cara de fúria ao ouvir a sentença. Em setembro de 2017, a jovem foi agredida por uma detenta e chegou a sair para registrar boletim de ocorrência, mas não conseguiu.

FONTE: G1 Vilhena e Cone Sul

DA REDAÇAÕ DO HOJERONDONIA

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

E-mail: hojerondonia@gmail.com / wilmergborges@hotmail.com