MARCOS ROGÉRIO ENCAMINHA DEM PARA COLIGAÇÃO COM PSDB E COMPLICA PLANOS JESUALDO

Marcos-rogerio-no-plenario-1-678x381

RONDÔNIA: O Democratas é um dos partidos que não tem uma liderança destacada capaz de impor uma candidatura ao governo do estado, mas é uma das siglas mais disputadas em função da sua estrutura, tempo de rádio e televisão, uma boa parte dos recursos do fundo eleitoral de campanha e puxadores de voto, como é o caso do deputado estadual Adelino Follador (Ariquemes) e do federal Marcos Rogério (Ji-Paraná).

Com esse potencial na mão, Marcos Rogério, que é o presidente regional da sigla, vem analisando propostas de coligações e uma das mais entusiastas é a do PSDB, que no último sábado (30), anunciou o nome de Expedito Junior como pré-candidato a governador. A proposta dos tucanos aos democratas seria lançar Marcos Rogério ao Senado, além de coligações proporcionais com as demais siglas que devem compor um frentão.

A proposta agrada não somente o próprio Marcos Rogério que tem o sonho de mudar de plenário no Congresso Nacional, mas também o deputado Adelino Follador, uma vez que seu filho, o vice-prefeito de Ariquemes, Lucas Follador, é pré-candidato a Deputado Federal e, com Marcos Rogério concorrendo ao senado e uma boa coligação, o caminho fica mais fácil para o ariquemense.

A intenção é organizar uma ampla coligação com PSDB/PR/PP/DEM/PSD e PRB. Dos integrantes desta aliança, buscam a reeleição os deputados federais Mariana Carvalho (PSDB) e Expedito Neto (PSD), Lindomar Garçon (PRB) e Luiz Cláudio (PR).

Por fora

Ivo Cassol é o maior interessado nessa aliança, além do próprio Marcos Rogério, pois não poderá ser candidato a cargo algum. Suas pretensões nos bastidores é eleger Expedito Junior ao governo e repetir a dobradinha de 2002 que o elegeu governador. O partido de Cassol, que tem Jaqueline como maior nome à deputada Federal, deverá indicar o cargo de vice-governador na chapa de Expedito Junior e apoiar Marcos Rogério ao Senado.

A Candidatura de Marcos Rogério baterá de frente com as pretensões do ex-prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires (PSB), que também é pré-candidato ao Senado, numa provável coligação coligação com o PDT de Acir Gurgacz, além de garantir importante palanque para Expedito Junior na região de Ji-Paraná, segundo maior colégio eleitoral do estado. Quem também se beneficiará com a possível candidatura do Ji-Paranaense Marcos Rogério, é o tucano Laerte Gomes, que concorre à reeleição por Ji-Paraná e poderá colar em Marcos Rogério, buscando uma beirada nos mais de 60 mil votos que o ex-pedetista e agora democrata, faturou nas eleições de 2014.

FONTE: Por RondoNoticias

DA REDAÇÃO DO HOJERONDONIA

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

E-mail: hojerondonia@gmail.com / wilmergborges@hotmail.com