MORADOR DE CORUMBIARA DENUNCIA DESCASO COM TRANSPORTE ESCOLAR; ALUNOS ESTÃO SEM AULA

7f9a83a5-0de6-419f-a751-b8ae337b68f5

Com a permanência da paralisação das aulas nas escolas rurais da rede municipal do Município em virtude da falta de ônibus para transportar alunos, surgem explicações para a persistência do problema.

Em mensagem encaminhada ao Extra de Rondônia, um morador da cidade relatou duas situações em que os veículos da frota teriam sido tratados de forma negligente, causando danos sérios aos coletivos.

Ele relatou o caso de um ônibus que teria passado por revisão completa em dezembro passado, inclusive com retífica do motor. O veículo fazia a linha do Assentamento Santa Elina, e no final de fevereiro começou a apresentar aquecimento acima do normal.

O motorista, que de acordo com o denunciante se chama “Eliel”, teria parado a máquina para evitar mais danos e não perder a garantia do serviço que tinha sido feito.

O motorista avisou os superiores, e o secretário de Educação, Luís Carlos Dala Costa, determinou que o ônibus ficasse retido até que a oficina mecânica que fez o serviço fosse contatada.

Porém, a ordem teria sido contrariada pelo Chefe de Transporte da secretaria, que junto com um vereador e outro motorista denominado. O trio começou a comportar-se como “entendidos de mecânica” – nas palavras do denunciante – e resolveram fazer uma gambiarra para levar o ônibus até a sede urbana de Corumbiara. Conclusão: acabaram fundindo o motor e lascaram com a garantia.

O outro caso teria ocorrido no setor de Vitória da União. Nesta localidade, o motorista do transporte escolar avisou que a caixa de câmbio do ônibus estava apresentando problemas. O mesmo Chefe de Transporte do caso anterior deu mais uma vez seu pitaco e teria mandado o servidor “poderia rodar normalmente até estourar tudo, pois já estava estragado mesmo”. E isso acabou acontecendo, com o veículo rodando em péssimas condições até ficar imprestável.

carro-corumbiara

A suposta displicência com a frota escolar pode ter ocorrido com outros coletivos, explicando porque as aulas estão suspensas nas escolas “Pé da Serra”, Mundo Mágico, Seringal e numa creche da área rural.

O denunciante manifesta inconformismo com a complacência do prefeito e dos vereadores diante da situação.

Extra de Rondônia deixa espaço aberto caso alguma autoridade queira falar sobre o assunto.

Fonte: Extra de Rondônia

DA REDAÇÃO DO HOJERONDONIA.COM

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

E-mail: hojerondonia@gmail.com / wilmergborges@hotmail.com