“NOVATOS DO PSC DESCONHECEM ESTATUTO E HISTÓRIA DO PARTIDO”, AFIRMA ADVOGADO DE JAPONÊS

681ff22d-fdcd-41ee-99bb-a418e6b32d0c

A assessoria jurídica dos candidatos Eduardo Japonês (PV) e Maria José da Farmácia (PSDB) rebateu acusações feitas pelo atual presidente do PSC, Marcelo de Farias, que negou ter vínculo político com a coligação “Trabalho, Respeito e Verdade JÁ!”. Leia AQUI

Para a assessoria jurídica de Eduardo Japonês e Maria José da Farmácia, os atuais dirigentes do PSC, que se filiaram ao partido no mês passado, não conhecem o estatuto e não respeitam as decisões democraticamente tomadas pelo seu próprio partido. Isso porque, os atuais dirigentes foram empossados há apenas quatro dias, ou seja, uma semana depois da convenção de Japonês.

O advogado da coligação “Trabalho, Respeito e Verdade JÁ!” afirma que estes dirigentes novos, inclusive, não poderiam mesmo participar da convenção, já que o artigo Art. 12 do estatuto, que preceitua: “São direitos dos filiados ao PSC: I – votar e ser votado nas convenções para escolha dos membros dos órgãos diretivos executivos municipais, observado o prazo de no mínimo seis meses de filiação”, diz Nilton Schramm.

Além disso, a assessoria informa que “há mais de 10 anos o PSC não se alia a nenhum projeto político capitaneado por qualquer membro da família Donadon. Tanto é verdade que, na convenção do último dia 5 de maio, a unanimidade dos membros da comissão provisória e dos filiados do PSC presentes à convenção do Japonês declarou apoio ao seu projeto. Portanto, os atuais dirigentes do PSC não estavam lá simplesmente porque não faziam parte do diretório e, sequer tinham direito a voto, nos termos do estatuto do partido”.

Por outro lado, segundo o advogado, o que foi aprovado na convenção é imutável, razão pela qual, qualquer membro do partido que desrespeite as decisões da convenção está incorrendo em infidelidade partidária.

Além disso, a assessoria jurídica reafirma que a convenção foi regularmente convocada, com o edital publicado no mural da Justiça Eleitoral e em site local. Também a ata foi lavrada no livro do partido, autenticado pela Justiça Eleitoral, de modo que todos que compareceram e tinham direito a voto apoiaram a chapa Japonês e Maria José, por unanimidade.

FONTE: ASSESSORIA

DA REDAÇÃO DO HOJERONDONIA.COM

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

E-mail: hojerondonia@gmail.com / wilmergborges@hotmail.com